Comandante Geral da Polícia Nacional visita memorial António Agostinho Neto.

Texto: Albertina Eduardo

Foto: Yuri Issaca

No âmbito das festividades ao 40º aniversário da Polícia Nacional, que se comemora amanhã, 28 de Fevereiro, o Comandante Geral da Polícia Nacional, Comissário Geral Ambrósio de Lemos Freire dos Santos realizou hoje, em Luanda, uma visita ao memorial Agostinho Neto, onde depositou uma coroa de flores ao Sarcófago.
Na ocasião, a alta patente da PN referiu que o dia 28 de Fevereiro foi escolhido como o dia da Polícia Nacional devido a uma visita que o primeiro Presidente da República, Dr. Agostinho Neto, fez, numa das unidades da corporação. “Portanto, todos temos que reconhecer esta data e, não podíamos deixar de vir prestar homenagem aqui neste local”, salientou.
Questionado sobre os desafios que a PN ainda tem ao logo dos 40 anos, referiu que são os mesmos, sendo a Ordem e tranquilidades públicas, bem como o combate a criminalidade, são prioridades. “Prestar a população a segurança necessária para que ela possa desenvolver-se, quer nos seus assuntos pessoais quer a sua contribuição no progresso do país”, frisou.
Por isso, prosseguiu, os nossos desafios vão para essa direcção e para a modernização da Polícia, torná-la uma Polícia mais qualitativa do que quantitativa, com os apetrechos necessários até para que ela não se perca, e seja uma polícia tão desafiante quanto as outras no mundo.
Ambrósio de Lemos apelou aos efectivos para um trabalho de confiança junto das populações, disciplina e que tenham progressos ao longo da carreira.
Participaram do evento, os Segundos Comandantes Gerais, Comissários-chefes, Paulo de Almeida e Salvador Rodrigues, assim como, membros do Conselho consultivo da Polícia Nacional.